A tecnologia como sua aliada, levando seu negócio a novos patamares.

Implementar novas tecnologias em sua empresa traz inúmeros ganhos. Mas não somente nos resultados e lucros. Eles também estão na otimização da inteligência e assertividade de ações. Além disso, contribuem para a autonomia dos colaboradores, comunicação interna e engajamento nas atividades diárias. É claro que, devido à melhora na inteligência dos processos, uma administração que utiliza a tecnologia a seu favor é capaz de sobreviver mesmo nos momentos em que a economia entra em recessão. 

Por isso, é mais do que necessário que a empresa tome conhecimento das opções tecnológicas que estão disponíveis no mercado e que saiba como essas ferramentas podem transformar a realidade e a produtividade de todos os colaboradores.

Separamos algumas etapas para auxiliar na implantação de novas tecnologias em sua empresa

Faça um diagnóstico do que você precisa

Identifique o que está criando gargalos em sua empresa. Não adianta você trazer uma inovação em rastreamento de leads se o gargalo da sua empresa é a comunicação interna. Você vai ganhar mais eficiência trazendo uma inovação nesta área para aprimorar os processos do seu negócio. É importante que você para a empresa de uma forma crítica e analítica: o que pode melhorar? Como? De que maneira a tecnologia pode ajudar?


Um grande aliado nesta missão é o método FCA, que é a análise de Fato, Causa e Ação. A metodologia é utilizada como uma ferramenta de análise de causa raiz para auxiliar os gestores a entenderem o que deu errado após um resultado inesperado – ela ainda permite que sejam planejadas ações corretivas para que o problema seja eliminado de vez.

  • FATO – Descoberta e constatação do problema;
  • CAUSA – Descoberta da causa raiz do problema;
  • AÇÃO – Descoberta de qual ação pode agir de forma certeira para resolver o problema de uma vez por todas.  


 

Pesquise o que se encaixa à sua necessidade

Depois identificar o problema por meio de uma análise profunda, está na hora de passar um pente fino nas opções do mercado. Seu problema é comunicação interna? Existem inúmeros softwares e aplicativos que podem ajudar você com isso, mas qual deles escolher? É exatamente aqui que você precisará fazer um estudo sobre as melhores opções selecionadas e escolher o que mais se encaixa com a realidade da sua empresa e com o dia a dia dos seus funcionários.


Pense em seus colaboradores quando escolher seu software

Afinal são eles quem vão lidar diariamente com o software tecnológico escolhido.  Antes de escolher um software (o mais barato ou mais visualmente bonito, por exemplo), pense nos seus colaboradores: esse programa realmente faz com que os colaboradores aprendam e façam com que o sistema trabalhe a seu favor? Analise bem esse tópico ou a falta de tempo será um fantasma que assombrará sua equipe junto com a sua fiel companheira, a falta de engajamento. 


Software hospedado em nuvem

Um fator decisivo em um mundo tecnológico como os dias atuais é a mobilidade. O software baseado na nuvem permite que os usuários possam acessá-lo de qualquer lugar, em qualquer momento, em formato de aplicativo mobile. As evoluções do sistema e atualizações são automaticamente realizadas e disponibilizadas. Cópias de segurança (backups) também não precisam ser feitas pelo usuário.


 

Fluxo de Trabalho

Você já ouviu falar em workflow? O workflow nada é mais é do que uma sequência de passos necessários para se automatizar processos de negócio, de acordo com um conjunto de regras definidas e que podem variar dependendo do tipo de negócio. Trabalhar o seu workflow juntamente com o investimento em tecnologia pode potencializar os benefícios dessa prática e deixá-la muito mais fácil e intuitiva.


Indicadores

Através da tecnologia você será capaz de extrair dados concretos e monitorar seus KPIs (Key Performance Indicators) de confiança. Assim, você terá não apenas uma noção de como as coisas estão indo e qual direção tomar: você terá um norte e uma estratégia a ser seguida de forma racional e sem achismos.

Em outras palavras: por meio da leitura dos KPIs você mede o quanto sua empresa está progredindo e o que a fez progredir. Esses indicadores nos ajudam a montar um mapa estratégico ou realizar análises do tipo matriz SWOT. Reforçamos a ideia acima: utilizar softwares específicos para esse tipo de controle ajuda muito na hora de mensurar esses indicadores.

Planejar, Fazer, Checar e Agir

O planejamento estratégico não é algo estático, que se realiza uma única vez e não muda mais. Com o mundo cada vez mais globalizado as inovações chegam cada vez mais rápido. Sua estratégia deve ser elástica ao ponto de absorver as mudanças de mercado mas sempre mantendo o objetivo.

A melhor maneira de adaptar o planejamento estratégico é medindo indicadores e tomando ações baseadas em dados. É necessário realizar o monitoramento constante da execução de ações, de reuniões de acompanhamento e de indicadores de performance.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *