fbpx

Mercado de Franquias em 2018

Inicial » Mercado de Franquias em 2018

Ano de crescimento

O faturamento do setor em 2018 cresceu dentro da estimativa feita pela ABF, fechando o ano com alta nominal de 7,1% em relação ao ano anterior. A receita total do mercado de franquias saltou de R$ 163,319 bilhões para R$ 174,843 bilhões no período. Os dados fazem parte do balanço consolidado do setor para 2018 feito pela Associação.

A Selic mais baixa ajuda a  melhorar os índices de confiança do consumidor e do empresariado, a retomada da expansão e os investimentos em inovação impulsionaram esse crescimento. A recuperação, ainda que lenta, da economia, especialmente no último trimestre, com os bons resultados para o varejo e o franchising na Black Friday e Natal, também alavancaram o desempenho do setor. 

Alta de 8,2% na receita nas redes de franquias

Veja o que  André Friedheim, presidente da ABF, disse sobre o resultado  “Vimos que 2018, marcado inclusive pela greve dos caminhoneiros e grande instabilidade política, foi um ano ainda desafiador para a economia brasileira e não foi diferente para o franchising. Para manter resultados positivos, as empresas franqueadoras fizeram valer ainda mais o trabalho em rede, que possibilita por exemplo ganhos em escala, buscaram inovar, investindo em novos formatos, produtos e serviços, trabalharam duro e puderam colher os frutos com o encerramento do ano”. 

Desempenho por segmentos

O setor de Entretenimento e Lazer foi o segmento que mais cresceu, com variação de 12,7% comparado ao ano anterior. O bom resultado se deve especialmente à maior procura por jogos virtuais e novos nichos explorados por buffets de festas e eventos, com serviços delivery. 

Em segundo lugar veio o segmento de Hotelaria e Turismo que teve faturamento 12,3% maior no período pesquisado. Entre os principais motivos, o resultado positivo se deve ao reaquecimento do turismo no mercado interno, principalmente no 4º trimestre do ano, e o uso intensivo de canais digitais. 

Serviços e Outros negócios ficou na terceira posição, com variação positiva de 8,7%. O aumento da demanda por serviços no mercado pet, B2B (de empresa para empresa) e de back office, incluindo logística, justificam esse crescimento. 

Casa e Construção teve o quarto melhor desempenho em termos de faturamento, com alta de 8,6% no período. O segmento também prossegue em recuperação, com a retomada do setor de construção civil, especialmente pequenas reformas.

Comunicação, Informática e Eletrônicos vem em quinto lugar, com receita 7,5% maior no período pesquisado. O reaquecimento do consumo em datas comemorativas, como o Natal, e a própria Black Friday, impulsionado pela retomada das vendas de produtos eletrônicos e a maior procura por serviços de reparos são fatores que contribuíram para esse crescimento. 

Microfranquias

A ABF divulga neste ano novos dados sobre as microfranquias, negócios com investimento inicial de até R$ 90 mil. O levantamento registrou que houve um crescimento de 8% dos negócios classificados como microfranquias de 2017 para 2018. Enquanto em 2017 havia 545 marcas nessa modalidade, no ano passado elas somavam 589. Os números envolvem tanto redes puras, que possuem somente operações com investimento inicial de até R$ 90.000, quanto redes mistas, aquelas que, além dos negócios tradicionais, também contam com microfranquias em seu portfólio. A queda de 2,1% registrada entre 2016 e 2017 refletiu a diminuição do número de marcas do franchising como um todo no período.

Os três segmentos com maior número de redes com operações de microfranquias são Saúde, Beleza e Bem-Estar, Comunicação, Informática e Eletrônicos e Serviços Educacionais. Em 2018 as franquias mistas somavam 75 marcas (14% do total), número que subiu para 166 redes (28% do total) no ano passado. Já entre as redes puras houve redução, passando de 470 marcas (86% do total) há dois anos para 423 (72% do total).

Quanto à taxa de mortalidade, a exemplo do franchising como um todo, entre as microfranquias também houve queda do índice. No ano de 2017, a taxa foi de 7,2%, caindo para 5,7% no ano passado. Fatores como o aumento do número de repasses e a gradativa recuperação da economia a partir de 2018 justificam essa queda.

Expansão 

A pesquisa da ABF revelou que em 2018 o total de unidades do setor cresceu 5,2%, com um saldo de 7.570 novas operações, totalizando 153.704 unidades de franquias ativas no País. Esse ritmo foi mais do que o dobro da variação registrada entre 2016 e 2017. O desenvolvimento de novos formatos e modelos de negócios, a expansão para fora das grandes capitais e a maior disponibilidade de pontos comerciais a um custo mais competitivo foram os principais fatores que alavancaram essa expansão.

Quer receber mais conteúdos como este? Inscreva-se abaixo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima
× WhatsApp